segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Sim ou não?

Está é mais uma pergunta que o site JW se propõe responder.

Mas claro que a resposta é sim! Este artigo do site JW em nenhum momento reconhece que a TNM foi alterada para se adequar às crenças das Testemunhas. O artigo restringe-se a dizer que a Bíblia não apoia a Trindade e nem o inferno de fogo, mas essas doutrinas são muito controversas e o fato de a Torre de Vigia ´ser muito instável em suas doutrinas, com um contínuo pisca-pisca, devia servir de alerta para o perigo de alterar a Bíblia ao sabor dos ventos do "entendimento atual".


Um exemplo deste perigo é o que aconteceu com a fraseologia sobre o "escravo fiel e discreto".


O livro Proclamadores cita uma frase de Sentinela do tempo de Rússell que faz referência às palavras de Mateus, que fala do escravo, ou servo, como "Prudente".


"Quem é, pois, esse servo fiel e prudente a quem seu Senhor constituiu sobre a sua casa’ para dar o sustento a seu tempo?" (Proclamadores, página 142)


Então fizeram a TNM e o Escravo virou "Discreto", sabe-se lá por qual razão.


(Mateus 24:45) . . .“Quem é realmente o escravo fiel e discreto . . .


Mas a nova versão revisou o versículo e o Escravo voltou a ser "Prudente".


(Mateus 24:45) . . .“Quem é realmente o escravo fiel e prudente. . .


Quer dizer, se a tradução correta do versículo é "prudente", então os tradutores da TNM cometeram um erro em traduzir as primeiras versões por "discreto".


Fica assim provado que tomar para si a liberdade de traduzir a Bíblia ao sabor do "entendimento atual" é muito perigoso.


Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová - o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui.


domingo, 4 de fevereiro de 2018


Oi pessoas!

Na Sentinela de Abril, edição de estudo, a JW faz marcação cerrada contra quem publica sua literatura na internet.

Analisemos algumas frases.

Por que é proibido postar publicações das Testemunhas de Jeová em um site pessoal ou em redes sociais?


Todo o material bíblico que produzimos é oferecido de graça ao público. Por isso, alguns acham que não há nada de errado em copiar esse material e compartilhá-lo em outros sites ou redes sociais. Mas fazer isso viola os Termos de Uso de nossos sites, e está causando sérios problemas para a organização.


Quais problemas?


Os Termos de Uso dizem claramente que ninguém pode ‘postar fotos, gravuras, publicações eletrônicas, marcas registradas, músicas, vídeos ou artigos do site na internet (o que inclui qualquer site, rede social e site de compartilhamento de arquivos e vídeos) ’. Por que é necessário proibir isso?


Sim, por que é necessário proibir?


Todo o material de nossos sites está protegido por leis de direitos autorais.


Sim, isso eu sei.

Mas aqui o faço sob a proteção da lei (No 9610, de 19 de fevereiro de 1998)


Art. 46. Não constitui ofensa aos direitos autorais:
III - a citação em livros, jornais, revistas ou qualquer outro meio de comunicação, de passagens de qualquer obra, para fins de estudo, crítica ou polêmica, na medida justificada para o fim a atingir, indicando-se o nome do autor e a origem da obra;




Apóstatas e outros opositores usam nossas publicações para atrair Testemunhas de Jeová e outros a seus sites.



Mas por que o fazem?

Porque sua literatura antiga é um prato cheio para desmascarar sua pose de organização profética e é justamente para impedir que isso aconteça que vocês tiraram de circulação toda a literatura antiga.

Há alguns poucos sites apóstatas que postam a literatura mais recente, mas o objetivo é o mesmo; porque vocês vivem a atualizar as estorinhas e certamente mais adiante vão querer desdizer tudo o que dizem agora.



Mas o real objetivo deles é criar dúvidas na cabeça dos leitores.



Sim, digamos que haja um certo ardil em fazermos isso. Qual a natureza das possíveis dúvidas que uma Testemunha poderia ter a ao ler um site apóstata?

Se forem dúvidas em razão de serem pessoas ingênuas, incapazes de tirarem conclusões corretas ao ouvirem os dois lados da questão, então qual garantia de que igualmente não são tjs apenas por serem pessoas ingênuas?


Por outro lado, se forem pessoas com boa capacidade analítica, e ainda assim passarem a ter dúvidas a respeito de suas crenças, não será em razão de que a doutrina que se lhes ensinou por anos não suporta a uma boa análise crítica, devidamente fundamentada na própria literatura da Torre de Vigia, quando se compara o que ela diz agora com o que disse anos ou décadas atrás?



Há também aqueles que usam o conteúdo das publicações ou o logotipo do jw.org em anúncios, produtos à venda ou aplicativos eletrônicos. Para impedir isso, usamos as leis de proteção de marcas registradas e de direitos autorais. (Pro. 27:12) Mas pense no que poderia acontecer se permitíssemos que qualquer pessoa, até mesmo um irmão, publicasse nossos conteúdos em outros sites ou vendesse produtos usando o logotipo do jw.org. Caso surja um processo contra opositores ou empresas comerciais, os tribunais talvez não nos defendam.


Tá aí uma coisa que eu concordo.


Até pensei que parte do lucro disso iam diretamente para os cofres de vocês mediante donativos.




Baixar publicações de qualquer site que não seja o jw.org pode ser perigoso. Só o “escravo fiel e prudente” recebeu de Jeová a função de fornecer alimento espiritual. (Mat. 24:45)



Vocês se referem à literatura antiga?

Isso é fácil de resolver.
Tornem público a sua própria literatura em arquivo, desde o tempo de Rússel; aí não mais haverá dúvida quanto à autenticidade.

No que se refere à literatura atual, eu sou o primeiro a recomendar que se baixe diretamente do site JW.

Poupa-nos tempo e dinheiro para hospedar literatura em outro lugar.



Para fornecer esse alimento, o “escravo” usa apenas os seguintes sites oficiais: http://www.jw.org, tv.jw.org e wol.jw.org. E temos apenas três aplicativos oficiais para celulares e tablets: JW Language®, JW Library® e JW Library Sign Language®. Podemos confiar que esses sites e aplicativos não têm nenhuma propaganda e não estão contaminados pelo mundo de Satanás. Se baixarmos alimento espiritual de outras fontes, ele pode estar modificado ou contaminado. — Sal. 18:26; 19:8.



Ok, fica a advertência às TJs. Quando aqui fizermos a análise crítica de qualquer artigo da JW, confira em sua própria literatura, baixada diretamente do site JW.


Além disso, postar nossas publicações em sites que permitem comentários facilita que apóstatas e críticos falem mal da organização de Jeová. Alguns irmãos estão participando de debates on-line e dando um mau testemunho. Um fórum de discussão não é o lugar certo para “instruir com brandura os que não tiverem uma atitude favorável”. (2 Tim. 2:23-25; 1 Tim. 6:3-5)



Isso explica porque o site JW não permite comentários.


Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui

sábado, 18 de novembro de 2017

Mil e uma imagens (002): Salão de Assembleia que virou igreja evangélica

Está vendo esta foto? O lugar parece familiar? Sim, você não está enganado, esse é um Salão de Assembleia das Testemunhas de Jeová! Ops, desculpe; na verdade é um ex Salão de Assembleia, pois foi vendido para a Igreja Cristã Maranata. Isso mesmo! Esse foi o Salão de Assembleia de Santa Cruz da Serra, localizado em Duque de Caxias-RJ, palco de centenas de congressos e batismos; e com um detalhe: este terreno foi doado parcial ou integralmente por um irmão! Agora este espaço serve para disseminar os ensinamentos de "Babilônia, a Grande"! (Texto de Junior Dias Dias). 













Em outro caso, um Salão do Reino de Tatuí foi vendido para a mesma igreja (foto abaixo). 






Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?

Opções de download aqui.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Sem citar pedofilia, Corpo Governante defende-se e acusa os apóstatas

Num assunto como este, em que a mídia internacional a toda hora está a tratar, simplesmente não havia a necessidade de citar os apóstatas. Mas o Corpo Governante não achou um jeito de abordar o assunto sem lançar suas habituais acusações contra as ex-tjs. 




Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Mil e uma imagens (001): Se hoje eu te amo, a manhã eu te odeio




Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui.

domingo, 12 de novembro de 2017

Historiadores examinam o livro de Josué e põem em xeque a cronologia da Torre de Vigia

O livro bíblico de Josué contém o famoso relato de que, durante uma guerra de Josué contra uma coalizão de reis cananeus, o Sol ficou milagrosamente parado, até que Josué venceu a guerra. Mas nada consta no livro sobre quando foi essa guerra – o que não impediu nem a Torre de Vigia e nem outros intérpretes bíblicos de datar o evento. A Torre de Vigia data o evento como tendo ocorrido num pequeno intervalo de tempo entre 1473 AEC a 1467 AEC.

Mas os historiadores, ao combinarem textos egípcios com o relato bíblico, conseguiram fazer ligações entre ambos, e o relato de Josué, referente ao Sol ficar parado, se entendido como se tratando de um eclipse anular do Sol, pode atestar que o evento ocorreu em 30 de outubro de 1207 AEC – o que é mais de 250 anos depois da datação feita pela Torre de Vigia.  Veja mais detalhes sobre isso no vídeo abaixo:








A Torre de Vigia calcula que a conquista de Canaã por Josué ocorreu durante um período de 6 anos e estava concluída em 1467 AEC. Ela chega a essa conclusão depois de cálculos muito particulares, como demostrado abaixo:

537 anos => Chegada dos judeus a Jerusalém depois de serem libertos do cativeiro babilônico;

70 anos => duração do cativeiro em Babilônia;

390 anos => Período desde a queda de Jerusalém até a divisão das tribos no fim do reinado de Salomão (Ezequiel 4: 4, 5);

36 anos => Período do reinado de Salomão contado desde a data em que ele iniciou a construção do templo (1 Reis 6:1).

480 anos => Período desde a libertação dos hebreus do cativeiro egípcio até o início da construção do templo (1 Reis 6:1).

400 anos => Período de escravidão no Egito que, em verdade, começou a ser contado desde que Isaque foi desmamado e sofreu zombaria de seu meio-irmão Ismael, quando Isaque contava com 5 anos de idade (Gênesis 15:13).

Os números acima, adicionado os 5 anos de Isaque, totalizam 1918 anos e apontariam para 1918 AEC como a data do nascimento de Isaque.

A essa data, a Torre de Vigia subtrai os “cerca de 450 anos” citados por Paulo, em Atos 13:17-20, como sendo o período desde o nascimento de Isaque até a plena conquista de Canaã por Josué, que seria 1468 AEC (A cronologia bíblica, conforme a interpretação da Torre de Vigia, é apresentada com rigor neste blog).

Se os historiadores estiverem certos, o que pode estar errado na cronologia da Torre de Vigia?

Com relação aos faraós do Egito, já se sabia que os faraós “Ramsés” reinaram por volta dos séculos 13 e 12 a.C. Portanto, se um eclipse está de fato relacionado com o evento relatado na Bíblia e esse evento é o mesmo citado nos textos egípcios, então é um forte indício de que a cronologia da Torre de Vigia pode estar errada. Mas em que partes?

Primeiro, é certo que o período do cativeiro babilônico pode ser reduzido em 20 anos; depois, referente ao período de tempo após a divisão do reino até a queda de Judá, é bem possível que a soma dos reinos dos reis daquela época seja bem menor que 390 anos (A Torre de Vigia, além de se servir dos “390 dias” de Ezequiel, também totaliza em 390 anos a soma dos reinados de todos os reis do reino de Judá). Nesse caso, segundo outros intérpretes bíblicos, alguns reinados podem envolver períodos parcialmente simultâneos, quando o rei nomeia o filho como corregente; e de fato parece consenso entre os historiadores de que Salomão reinou na segunda metade do século X a.C, enquanto a Torre de Vigia coloca o reinado dele na primeira parte do século XI a.C. Mas essa redução ainda é pouca em comparação com a diferença de cerca de 250 anos constatada em parágrafos anteriores. O próximo passo, portanto, é saber se estão corretos os 480 anos declarados por Jeremias, que recuam para 1913 AEC o ano em que os escravos hebreus foram libertados do Egito antigo – segundo os cálculos da Torre de Vigia, claro!  Ocorre que essa foi a época dos faraósTutmés, da XVIII dinastia; mas esses faraós, pelo que se sabe, nunca tiveram toda uma nação de hebreus como escravos e, contrariando o Salmo 136: 15, que relata a morte de faraó no Mar Vermelho, os faraós Tutmés foram todos enterrado no Vale dos Reis, com exceção de Tutmés II, mas que teve a sua múmia encontrada. Portanto, esses são mais indícios que contrariam a cronologia da Torre de Vigia.

Jeremias (que viveu por volta do início do século VII e fim do século VI) escreveu a respeito de eventos que aconteceram mais de 3 centenas de anos no passado e, portanto, precisou recorrer a registros da época, como se pode ver em suas próprias palavras relatadas nos dois livros de Reis:

Nos dois livros, o único compilador [Jeremias] se refere 15 vezes ao “livro dos assuntos dos dias dos reis de Judá” e 18 vezes ao “livro dos assuntos dos dias dos reis de Israel”, também ao “livro dos assuntos de Salomão”. (1 Reis 15:7; 14:19; 11:41) (Toda a Escritura é Inspirada por Deus e Proveitosa, página 64).

Portanto, Jeremias, ao fornecer o período de 480 anos, teve que confiar que eram exatos os números que encontrou nos registros antigos, e esses registros, pelo que parece, estão definitivamente perdidos.

Se tudo isso pesa contra a cronologia da Torre de Vigia, há um detalhe que pesa contra a recente interpretação dos historiadores, que avançam a conquista de Canaã para o início do século 13 a.C. Tudo indica que Josué viveu ainda por uns 20 anos depois da entrada na terra de Canaã. Após a sua morte, por volta de 1190 a.C., teve início o período dos juízes. Dessa época até o reinado de Saul são apenas pouco mais de 100 anos, e isso, para mim,  é um período demasiadamente curto para abranger todos os eventos relatados no livro bíblico de Juízes. É verdade que muitos juízes atuaram de forma simultânea, em regiões diferentes da recém conquistada Canaã, mas ainda assim fica a interrogação quanto a se o tempo disponível cobre todos aqueles eventos.


Mas assim é a história. Passo a passo, à medida que mais detalhes históricos se tornam disponíveis e à medida que aumenta e melhora os meios de pesquisas, a história, como um quebra-cabeça, ganha cada vez mais sentido aos olhos de quem procura entendê-la.



Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui.

terça-feira, 20 de junho de 2017

Carta de incentivo para que se faça petições para servir em Betel,

L 8 de maio de 2017

A TODAS AS CONGREGAÇÕES

Ref.: Colocar-se à disposição para apoiar mais plenamente os interesses do Reino

Prezados irmãos:

Vivemos em uma época emocionante da história do povo de Deus. Estamos presenciando o cumprimento da profecia registrada em Isaías 2:2, que predisse que ‘na parte final dos dias, todas as nações afluirão ao monte da casa de Jeová’. Ficamos muito alegres de ver o aumento dos que praticam a adoração pura como povo unido. No mundo inteiro são realizados muitos serviços para apoiar a obra de pregação. Com a recente redução das famílias de Betel e do número de irmãos que servem em outras modalidades do serviço de tempo integral especial, foram feitos muitos ajustes para simplificar os serviços e reduzir custos. Será que isso significa que não há mais necessidade de que os irmãos enviem petições para essas modalidades de serviço? Naturalmente que não.

De vez em quando, alguns precisam deixar o serviço de tempo integral especial, e essas vagas precisam ser preenchidas. Em outros casos, precisamos aumentar algumas equipes para a realização de novos projetos. Se as suas circunstâncias permitirem, incentivamos que reflita com oração sobre o assunto e considere os requisitos para preencher uma Petição para o Serviço Voluntário (A-19) ou uma Petição para se Tornar Membro da Ordem Mundial dos Servos de Tempo Integral Especial das Testemunhas de Jeová (A-8). Esse incentivo inclui os irmãos que tiveram de deixar o serviço de tempo integral especial por causa da redução. Como as circunstâncias de cada um variam, alguns se oferecem para ajudar como voluntários à distância, fazendo alguns serviços para Betel em sua própria casa, gastando pelo menos oito horas por semana. Outros se oferecem para servir como voluntários temporários ajudando a construir Salões do Reino ou realizando outros serviços em Betel. Os irmãos que já se ofereceram para essas obras excelentes são muito apreciados e recebem muitas bênçãos! — Luc. 6:38.

Para que vocês tenham uma ideia da necessidade atual no Brasil, ainda precisamos construir cerca de 1.500 Salões do Reino. Alguns irmãos já possuem habilidades técnicas em áreas como: arquitetura, orçamento, administração, alvenaria, pintura e outras relacionadas à construção e poderiam ser de ajuda nesses projetos. Além disso, irmãos que já possuem experiência em áreas como informática, áudio e vídeo, tradução do idioma inglês, saúde, manutenção de veículos, manutenção de equipamentos e outras, poderiam ser de ajuda em Betel, mesmo que se ofereçam temporariamente. Esses irmãos também poderiam ajudar como voluntários à distância nos serviços que podem ser feitos remotamente. E mesmo que você não tenha uma qualificação profissional específica, se tiver boa saúde física e emocional, além de boa espiritualidade, também pode preencher uma petição. Assim, quando houver uma necessidade em Betel, nas construções teocráticas ou nos
Salões de Assembleias, o Escritório pode contatar esses irmãos que demonstram a mesma atitude de Isaías, que disse: “Aqui estou! Envia-me!” — Isa. 6:8.

Aceitem nosso amor cristão.

Seus irmãos,
c: Superintendentes de circuito

Nota ao coordenador do corpo de anciãos:
Na primeira Reunião Vida e Ministério após o recebimento desta carta, providencie que o parágrafo abaixo seja lido à congregação. Esta nota não deve ser colocada no quadro de anúncios.
“Com a recente redução das famílias de Betel e do número de irmãos que servem em outras modalidades do serviço de tempo integral especial, foram feitos muitos ajustes para simplificar os serviços e reduzir custos. Será que isso significa que não há mais necessidade de que os irmãos enviem petições para essas modalidades de serviço? Naturalmente que não. De vez em quando, alguns precisam deixar o serviço de tempo integral especial, e essas vagas precisam ser preenchidas. Em outros casos, precisamos aumentar algumas equipes para a realização de novos projetos. Uma carta com mais detalhes sobre como se colocar à disposição para apoiar mais plenamente os interesses do Reino foi colocada no quadro de anúncios. Incentivamos todos os interessados no serviço de Betel, nas construções e nos Salões de Assembleias a lerem essa carta.”

Comentários de Dr. Schultz no fórum de ex-TJs

Agora tudo faz sentido...

Primeiro mandaram um monte de gente embora de Betel. Passou um ano e pouco e agora mandam um incentivo para servirem a Betel. Renovação da equipe com um custo menor, (já que cada ano que a pessoa passa em Betel recebe um salário um pouco maior)? Isso acontece aqui na empresa que trabalho também...

Sem contar a redução de custo já que existi na carta o claro incentivo ao serviço à distância, ou seja, vc se banca, ajuda Betel, e eles não tem que te pagar um centavo pelo seu tempo pois tudo isso é "corbã" (que o leitor use de discernimento).

Vejam como cada decisão tomada é pura estratégia organizacional na JW...

-----------------------------------------------------------------------------


Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui