sábado, 18 de novembro de 2017

Mil e uma imagens (002): Salão de Assembleia que virou igreja evangélica

Está vendo esta foto? O lugar parece familiar? Sim, você não está enganado, esse é um Salão de Assembleia das Testemunhas de Jeová! Ops, desculpe; na verdade é um ex Salão de Assembleia, pois foi vendido para a Igreja Cristã Maranata. Isso mesmo! Esse foi o Salão de Assembleia de Santa Cruz da Serra, localizado em Duque de Caxias-RJ, palco de centenas de congressos e batismos; e com um detalhe: este terreno foi doado parcial ou integralmente por um irmão! Agora este espaço serve para disseminar os ensinamentos de "Babilônia, a Grande"! (Texto de Junior Dias Dias). 













Em outro caso, um Salão do Reino de Tatuí foi vendido para a mesma igreja (foto abaixo). 






Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?

Opções de download aqui.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Sem citar pedofilia, Corpo Governante defende-se e acusa os apóstatas

Num assunto como este, em que a mídia internacional a toda hora está a tratar, simplesmente não havia a necessidade de citar os apóstatas. Mas o Corpo Governante não achou um jeito de abordar o assunto sem lançar suas habituais acusações contra as ex-tjs. 




Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Mil e uma imagens (001): Se hoje eu te amo, a manhã eu te odeio




Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui.

domingo, 12 de novembro de 2017

Historiadores examinam o livro de Josué e põem em xeque a cronologia da Torre de Vigia

O livro bíblico de Josué contém o famoso relato de que, durante uma guerra de Josué contra uma coalizão de reis cananeus, o Sol ficou milagrosamente parado, até que Josué venceu a guerra. Mas nada consta no livro sobre quando foi essa guerra – o que não impediu nem a Torre de Vigia e nem outros intérpretes bíblicos de datar o evento. A Torre de Vigia data o evento como tendo ocorrido num pequeno intervalo de tempo entre 1473 AEC a 1467 AEC.

Mas os historiadores, ao combinarem textos egípcios com o relato bíblico, conseguiram fazer ligações entre ambos, e o relato de Josué, referente ao Sol ficar parado, se entendido como se tratando de um eclipse anular do Sol, pode atestar que o evento ocorreu em 30 de outubro de 1207 AEC – o que é mais de 250 anos depois da datação feita pela Torre de Vigia.  Veja mais detalhes sobre isso no vídeo abaixo:








A Torre de Vigia calcula que a conquista de Canaã por Josué ocorreu durante um período de 6 anos e estava concluída em 1467 AEC. Ela chega a essa conclusão depois de cálculos muito particulares, como demostrado abaixo:

537 anos => Chegada dos judeus a Jerusalém depois de serem libertos do cativeiro babilônico;

70 anos => duração do cativeiro em Babilônia;

390 anos => Período desde a queda de Jerusalém até a divisão das tribos no fim do reinado de Salomão (Ezequiel 4: 4, 5);

36 anos => Período do reinado de Salomão contado desde a data em que ele iniciou a construção do templo (1 Reis 6:1).

480 anos => Período desde a libertação dos hebreus do cativeiro egípcio até o início da construção do templo (1 Reis 6:1).

400 anos => Período de escravidão no Egito que, em verdade, começou a ser contado desde que Isaque foi desmamado e sofreu zombaria de seu meio-irmão Ismael, quando Isaque contava com 5 anos de idade (Gênesis 15:13).

Os números acima, adicionado os 5 anos de Isaque, totalizam 1918 anos e apontariam para 1918 AEC como a data do nascimento de Isaque.

A essa data, a Torre de Vigia subtrai os “cerca de 450 anos” citados por Paulo, em Atos 13:17-20, como sendo o período desde o nascimento de Isaque até a plena conquista de Canaã por Josué, que seria 1468 AEC (A cronologia bíblica, conforme a interpretação da Torre de Vigia, é apresentada com rigor neste blog).

Se os historiadores estiverem certos, o que pode estar errado na cronologia da Torre de Vigia?

Com relação aos faraós do Egito, já se sabia que os faraós “Ramsés” reinaram por volta dos séculos 13 e 12 a.C. Portanto, se um eclipse está de fato relacionado com o evento relatado na Bíblia e esse evento é o mesmo citado nos textos egípcios, então é um forte indício de que a cronologia da Torre de Vigia pode estar errada. Mas em que partes?

Primeiro, é certo que o período do cativeiro babilônico pode ser reduzido em 20 anos; depois, referente ao período de tempo após a divisão do reino até a queda de Judá, é bem possível que a soma dos reinos dos reis daquela época seja bem menor que 390 anos (A Torre de Vigia, além de se servir dos “390 dias” de Ezequiel, também totaliza em 390 anos a soma dos reinados de todos os reis do reino de Judá). Nesse caso, segundo outros intérpretes bíblicos, alguns reinados podem envolver períodos parcialmente simultâneos, quando o rei nomeia o filho como corregente; e de fato parece consenso entre os historiadores de que Salomão reinou na segunda metade do século X a.C, enquanto a Torre de Vigia coloca o reinado dele na primeira parte do século XI a.C. Mas essa redução ainda é pouca em comparação com a diferença de cerca de 250 anos constatada em parágrafos anteriores. O próximo passo, portanto, é saber se estão corretos os 480 anos declarados por Jeremias, que recuam para 1913 AEC o ano em que os escravos hebreus foram libertados do Egito antigo – segundo os cálculos da Torre de Vigia, claro!  Ocorre que essa foi a época dos faraósTutmés, da XVIII dinastia; mas esses faraós, pelo que se sabe, nunca tiveram toda uma nação de hebreus como escravos e, contrariando o Salmo 136: 15, que relata a morte de faraó no Mar Vermelho, os faraós Tutmés foram todos enterrado no Vale dos Reis, com exceção de Tutmés II, mas que teve a sua múmia encontrada. Portanto, esses são mais indícios que contrariam a cronologia da Torre de Vigia.

Jeremias (que viveu por volta do início do século VII e fim do século VI) escreveu a respeito de eventos que aconteceram mais de 3 centenas de anos no passado e, portanto, precisou recorrer a registros da época, como se pode ver em suas próprias palavras relatadas nos dois livros de Reis:

Nos dois livros, o único compilador [Jeremias] se refere 15 vezes ao “livro dos assuntos dos dias dos reis de Judá” e 18 vezes ao “livro dos assuntos dos dias dos reis de Israel”, também ao “livro dos assuntos de Salomão”. (1 Reis 15:7; 14:19; 11:41) (Toda a Escritura é Inspirada por Deus e Proveitosa, página 64).

Portanto, Jeremias, ao fornecer o período de 480 anos, teve que confiar que eram exatos os números que encontrou nos registros antigos, e esses registros, pelo que parece, estão definitivamente perdidos.

Se tudo isso pesa contra a cronologia da Torre de Vigia, há um detalhe que pesa contra a recente interpretação dos historiadores, que avançam a conquista de Canaã para o início do século 13 a.C. Tudo indica que Josué viveu ainda por uns 20 anos depois da entrada na terra de Canaã. Após a sua morte, por volta de 1190 a.C., teve início o período dos juízes. Dessa época até o reinado de Saul são apenas pouco mais de 100 anos, e isso, para mim,  é um período demasiadamente curto para abranger todos os eventos relatados no livro bíblico de Juízes. É verdade que muitos juízes atuaram de forma simultânea, em regiões diferentes da recém conquistada Canaã, mas ainda assim fica a interrogação quanto a se o tempo disponível cobre todos aqueles eventos.


Mas assim é a história. Passo a passo, à medida que mais detalhes históricos se tornam disponíveis e à medida que aumenta e melhora os meios de pesquisas, a história, como um quebra-cabeça, ganha cada vez mais sentido aos olhos de quem procura entendê-la.



Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui.

terça-feira, 20 de junho de 2017

Carta de incentivo para que se faça petições para servir em Betel,

L 8 de maio de 2017

A TODAS AS CONGREGAÇÕES

Ref.: Colocar-se à disposição para apoiar mais plenamente os interesses do Reino

Prezados irmãos:

Vivemos em uma época emocionante da história do povo de Deus. Estamos presenciando o cumprimento da profecia registrada em Isaías 2:2, que predisse que ‘na parte final dos dias, todas as nações afluirão ao monte da casa de Jeová’. Ficamos muito alegres de ver o aumento dos que praticam a adoração pura como povo unido. No mundo inteiro são realizados muitos serviços para apoiar a obra de pregação. Com a recente redução das famílias de Betel e do número de irmãos que servem em outras modalidades do serviço de tempo integral especial, foram feitos muitos ajustes para simplificar os serviços e reduzir custos. Será que isso significa que não há mais necessidade de que os irmãos enviem petições para essas modalidades de serviço? Naturalmente que não.

De vez em quando, alguns precisam deixar o serviço de tempo integral especial, e essas vagas precisam ser preenchidas. Em outros casos, precisamos aumentar algumas equipes para a realização de novos projetos. Se as suas circunstâncias permitirem, incentivamos que reflita com oração sobre o assunto e considere os requisitos para preencher uma Petição para o Serviço Voluntário (A-19) ou uma Petição para se Tornar Membro da Ordem Mundial dos Servos de Tempo Integral Especial das Testemunhas de Jeová (A-8). Esse incentivo inclui os irmãos que tiveram de deixar o serviço de tempo integral especial por causa da redução. Como as circunstâncias de cada um variam, alguns se oferecem para ajudar como voluntários à distância, fazendo alguns serviços para Betel em sua própria casa, gastando pelo menos oito horas por semana. Outros se oferecem para servir como voluntários temporários ajudando a construir Salões do Reino ou realizando outros serviços em Betel. Os irmãos que já se ofereceram para essas obras excelentes são muito apreciados e recebem muitas bênçãos! — Luc. 6:38.

Para que vocês tenham uma ideia da necessidade atual no Brasil, ainda precisamos construir cerca de 1.500 Salões do Reino. Alguns irmãos já possuem habilidades técnicas em áreas como: arquitetura, orçamento, administração, alvenaria, pintura e outras relacionadas à construção e poderiam ser de ajuda nesses projetos. Além disso, irmãos que já possuem experiência em áreas como informática, áudio e vídeo, tradução do idioma inglês, saúde, manutenção de veículos, manutenção de equipamentos e outras, poderiam ser de ajuda em Betel, mesmo que se ofereçam temporariamente. Esses irmãos também poderiam ajudar como voluntários à distância nos serviços que podem ser feitos remotamente. E mesmo que você não tenha uma qualificação profissional específica, se tiver boa saúde física e emocional, além de boa espiritualidade, também pode preencher uma petição. Assim, quando houver uma necessidade em Betel, nas construções teocráticas ou nos
Salões de Assembleias, o Escritório pode contatar esses irmãos que demonstram a mesma atitude de Isaías, que disse: “Aqui estou! Envia-me!” — Isa. 6:8.

Aceitem nosso amor cristão.

Seus irmãos,
c: Superintendentes de circuito

Nota ao coordenador do corpo de anciãos:
Na primeira Reunião Vida e Ministério após o recebimento desta carta, providencie que o parágrafo abaixo seja lido à congregação. Esta nota não deve ser colocada no quadro de anúncios.
“Com a recente redução das famílias de Betel e do número de irmãos que servem em outras modalidades do serviço de tempo integral especial, foram feitos muitos ajustes para simplificar os serviços e reduzir custos. Será que isso significa que não há mais necessidade de que os irmãos enviem petições para essas modalidades de serviço? Naturalmente que não. De vez em quando, alguns precisam deixar o serviço de tempo integral especial, e essas vagas precisam ser preenchidas. Em outros casos, precisamos aumentar algumas equipes para a realização de novos projetos. Uma carta com mais detalhes sobre como se colocar à disposição para apoiar mais plenamente os interesses do Reino foi colocada no quadro de anúncios. Incentivamos todos os interessados no serviço de Betel, nas construções e nos Salões de Assembleias a lerem essa carta.”

Comentários de Dr. Schultz no fórum de ex-TJs

Agora tudo faz sentido...

Primeiro mandaram um monte de gente embora de Betel. Passou um ano e pouco e agora mandam um incentivo para servirem a Betel. Renovação da equipe com um custo menor, (já que cada ano que a pessoa passa em Betel recebe um salário um pouco maior)? Isso acontece aqui na empresa que trabalho também...

Sem contar a redução de custo já que existi na carta o claro incentivo ao serviço à distância, ou seja, vc se banca, ajuda Betel, e eles não tem que te pagar um centavo pelo seu tempo pois tudo isso é "corbã" (que o leitor use de discernimento).

Vejam como cada decisão tomada é pura estratégia organizacional na JW...

-----------------------------------------------------------------------------


Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui

terça-feira, 25 de abril de 2017

Carta a Todos os Corpos de Anciãos(2 de abril de 2017)

S:HI 2 de abril de 2017

A TODOS OS CORPOS DE ANCIÃOS
Ref.: Documentos e formulários de hospitais

Prezados irmãos:

Poucas situações na vida são tão estressantes como passar por um grave problema de saúde. Para piorar, às vezes a administração dos hospitais só aceita atender o paciente se ele preencher alguns formulários que autorizam os médicos a realizarem qualquer procedimento que acharem necessário. Isso inclui transfusões de sangue.

Infelizmente, tem sido cada vez mais comum os hospitais se negarem a atender os irmãos que riscam ou alteram os documentos hospitalares para que esses documentos expressem seu desejo de não receber transfusão de sangue. Por isso, alguns publicadores têm resolvido assinar esses documentos sem fazer alterações. Talvez façam isso porque (1) já entraram em acordo com a equipe médica sobre o assunto; (2) anexaram uma cópia do documento Diretivas Antecipadas ao prontuário; (3) fizeram observações numa folha à parte do documento do hospital; ou (4) por desconhecimento.

Cada cristão deve decidir se irá assinar o documento do hospital sem riscar nenhuma parte ou acrescentar alguma observação sobre transfusão de sangue. Mas ele vai ter que lidar com as consequências que essa decisão pode trazer. (Gál. 6:5) Por exemplo, quando alguém não altera a parte de um documento hospitalar que autoriza transfusão de sangue, o trabalho da Colih e dos anciãos fica limitado. Isso porque o hospital e a equipe médica terão em mãos um documento assinado pelo próprio paciente dizendo que ele aceita “qualquer tratamento”.

Pode ser que os anciãos fiquem sabendo, por meio da Colih ou de outras pessoas, que um publicador assinou o documento do hospital sem fazer nenhuma alteração. Se isso acontecer, depois que a pessoa sair do hospital, os anciãos devem avaliar todos os detalhes do caso para decidir o que fazer. — Gál. 6:1.

Se uma pessoa tiver o atendimento negado, ela deve fazer o que for possível para que o hospital forneça por escrito os motivos de ter cancelado a cirurgia ou recusado atendimento. Além disso, ela pode anotar o nome completo e a função de quem recusou o atendimento, fazer gravações em áudio ou vídeo e tirar cópias ou fotos de qualquer documento que comprove a recusa de atendimento. A pessoa deve informar isso aos anciãos sem demora.

Eles vão entrar em contato com a Colih, caso ainda não tenham feito.

Para ajudar os publicadores a manter uma boa consciência, foi postado no jw.org um esboço que deverá ser usado na parte de necessidades locais programada para a semana de 1.° de maio de 2017. Um ancião com boa arte de ensino deve ser designado para fazer o discurso “Prepare-se bem para se proteger contra transfusões de sangue”.

Todos os anciãos devem ler com atenção o esboço para ajudar os publicadores que tiverem dúvidas.

Aceitem nosso amor cristão.
Seus irmãos,

c: Superintendentes de circuito
Colihs

Nota para ossuperintendentes de circuito:
Em sua próxima visita, verifique se essa matéria foi apresentada para a congregação e se os publicadores estão seguindo as orientações.

Nota para os membros da Colih:

Sempre que houver um caso em que acharem que os anciãos precisam ser informados, queiram fazer isso.


Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui

sábado, 25 de março de 2017

A TODAS AS CONGREGAÇÕES - Ref à Rússia.

A TODAS AS CONGREGAÇÕES
Campanha de cartas a favor das Testemunhas de Jeová na Rússia




Prezados irmãos:


Conforme noticiado no jw.org, nossa obra na Rússia está bem perto de ser proibida. Agora resta apenas a decisão do Supremo Tribunal da Federação Russa sobre o assunto. Se a decisão for negativa, nossos mais de 170 mil irmãos e irmãs que vivem na Rússia vão sofrer sérias consequências.

Para chamar a atenção do mundo inteiro para esse assunto tão sério, o Corpo Governante decidiu criar uma campanha mundial de cartas. Todas as pessoas que se associam com a congregação são incentivadas a participar. As instruções sobre como participar foram postadas na seção “Imprensa” do jw.org.

Leia com atenção essas instruções e procure segui-las. Se você não tiver acesso à internet, poderá pedir uma cópia das instruções para os anciãos. A audiência do Supremo Tribunal está marcada para o dia 5 de abril de 2017. Assim, todas as cartas precisam ser enviadas com urgência para que sejam recebidas no máximo até o dia 1.° de abril.

Sua participação nessa campanha é uma prova de que você ama nossos irmãos. (1 Ped. 2:17) Ao mesmo tempo, sabemos que a coisa mais importante que qualquer um de nós pode fazer para ajudar nossos irmãos que enfrentam perseguição é suplicar a Jeová que os ajude. — Leia 1 Timóteo 2:1-4.

Confiamos completamente em Jeová e temos certeza de que nenhuma arma fabricada contra o povo de Jeová será bem-sucedida. — Isa. 54:17.

Seus irmãos,

c: Superintendentes de circuito

Nota ao coordenador do corpo de anciãos:

Esta carta deve ser lida para a congregação na primeira reunião depois que ela for recebida e também deve ser lida na reunião seguinte. Imprima a Folha de Instruções — Brasil (em anexo) numa quantidade suficiente para que todos os que não têm acesso a esse documento no jw.org possam receber uma cópia.

Por causa do longo prazo de entrega, a maioria dos irmãos deverá seguir as orientações da Folha de Instruções — Brasil, que orienta os irmãos a enviar as cartas para o embaixador da Rússia no Brasil. Mas os Correios tem uma opção de postagem chamada Sedex Mundi que faz entregas internacionais em cinco dias úteis e custa R$ 220,00. Verifique com os irmãos e irmãs de sua congregação que são empresários, médicos, advogados, etc., se poderiam enviar uma ou mais cartas para os endereços das autoridades da Rússia, seguindo as orientações da Folha de Instruções — Outros Países (em anexo).

Nota aos superintendentes de circuito:

Se seu circuito tiver assembleia esta semana, providencie que esta carta seja lida pelo último orador assim que terminar o discurso final.



Campanha de cartas a favor das Testemunhas de Jeová na Rússia
Folha de instruções — Brasil
20 de março de 2017



  • Ore a Jeová para que abençoe sua participação na campanha. — 1 Tim. 2:1-4.
  •  As cartas devem ser enviadas com urgência para o embaixador da Rússia no Brasil para que sejam recebidas no máximo até 1.° de abril de 2017.
  • O endereço do embaixador está na próxima página. Você pode enviar mais de uma carta para ele.

Formato
  • Se você possui uma empresa, pode usar o papel timbrado de sua empresa.
  • Escreva em sua própria língua. As cartas não precisam ser traduzidas para o russo. Mas, se souber escrever bem em russo, poderá fazer isso.
  • Não escreva cartas maiores do que uma página. Escreva as cartas no computador (ou outro aparelho) ou à mão com letra legível.
  • Escreva corretamente as palavras e preste atenção à gramática e à pontuação. — Beneficie-se pág. 71-73.
  • Assine a carta.
  • Não envie cópias das cartas para os anciãos, para a filial ou para qualquer outra pessoa.
  • Não envie nenhuma publicação junto com a carta.
  •  Use seu próprio endereço de correspondência no envelope. Verifique se o endereço do embaixador é o mesmo que aparece na próxima página.
  • Mande sua carta pelo correio. Não envie e-mails.
Conteúdo

  • O objetivo da sua carta é pedir que o embaixador nos ajude. Diga que você espera que as autoridades russas interrompam a ação legal que tomaram contra a filial e as congregações na Rússia para que nossos irmãos e irmãs possam continuar se reunindo pacificamente sem interferências. Você também pode dizer que aprecia as leis russas que garantem a liberdade de religião a todos os cidadãos.
  • As cartas devem ser francas, mas respeitosas. Resuma os fatos principais nas suas próprias palavras. Você pode citar um ou dois fatos alistados abaixo ou pode mencionar algo mais recente que foi publicado no jw.org. É bom lembrar que “uma resposta branda acalma o furor” e que “a língua suave pode quebrar um osso”. — Pro. 15:1; 25:15.
  • Você pode mencionar brevemente como nossas reuniões e publicações ajudaram você a melhorar sua personalidade e sua vida familiar. Não mencione o nome de nenhum de nossos irmãos que mora na Rússia.


Fatos
  • Em 15 de março de 2017, o Ministério da Justiça da Rússia entrou com um pedido no Supremo Tribunal da Federação Russa para “declarar como extremista a organização religiosa das Testemunhas de Jeová, incluindo seu centro administrativo, e acabar com suas atividades”. Se o Supremo Tribunal atender a esse pedido, todas as Testemunhas de Jeová que moram na Rússia vão sofrer sérias consequências. Essa decisão acabaria com o centro administrativo e com as 400 entidades jurídicas que são proprietárias dos Salões do Reino ou os alugam. Isso quer dizer que os prédios da filial em São Petersburgo e os Salões do Reino em todo o país poderiam ser confiscados pelo governo.  Além disso, cada uma das mais de 170 mil Testemunhas de Jeová no país poderia ser processada criminalmente por se reunir para adorar, por ler a Bíblia com seus irmãos ou por falar com outros sobre sua fé.
  • A “Lei Federal contra Atividades Extremistas” na Rússia está sendo mal aplicada às Testemunhas de Jeová. As Testemunhas de Jeová se esforçam para serem bons cidadãos. Somos conhecidos no mundo inteiro por nossas atividades pacíficas e nunca nos envolveríamos em qualquer atividade que pudesse ser classificada como “extremista” ou de natureza criminosa.
  • As atividades das Testemunhas de Jeová e as publicações que produzimos incentivam as pessoas a amar a Deus e ao próximo, a amar sua família e a respeitar o governo. Não há absolutamente nada em nossas publicações que possa ser considerado “extremista” ou contra a lei.
Endereço: 
Embaixador da Rússia no Brasil
Sergey Pogóssovitch Akopov
Embaixada da Federação Russa no Brasil
Av. das Nações SES Q. 801 Lote A
Brasília, DF
70476-900