sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Carta de dissociação de André Antônio Gonçalves Fernandes

EU, venho por este meio manifestar a minha expressa vontade de não mais ser identificado como uma Testemunha de Jeová, em associação com a Sociedade Torre de Vigia. Através de intensa pesquisa nos ensinos e na história da Torre de Vigia, vim aperceber que muitos destes ensinos estão contra as Escrituras Sagradas e baseiam-se em especulações e interpretações humanas que mudam consoante o jeito que dá aos seus líderes.
-
Não me recomeço com estando praticando qualquer tipo de erro ao apontar aquilo que considero errado do ponto de vista doutrinal na organização. Não reneguei a minha fé em DEUS ou em CRISTO JESUS. Tão somente percebi que a minha fé não estava alicerçada apenas em Jesus, a "Rocha" e o líder da congregação cristã. Percebi que tenho cumprido com zelo e esforço "tradições de homens" que por mais bem intencionados que sejam, provam-se "falsos profetas", iludidos por uma pretensa incumbência divina de guiar uma organização humana como se esta fosse em sí mesma o meio de salvação de Deus. Infelizmente esquecem-se de que a salvação não depende de homens, mas tão somente a Jeová Deus, por meio daquele que morreu por nós e que apenas por exercermos fé em seu sangue resgatador podemos esperar a vida eterna. Não reconheço por isso á organização Torre de Vigia e os seus representantes qualquer autoridade sobre mim. O meu líder é apenas Cristo Jesus e aqueles que dizem ser representantes dele, deveriam deixar a ele aquilo que lhe é devido.
-
Não desejo ser visitado ou contatado no futuro e espero que a minha posição seja respeitada. O meu amor por vós não mudou e sei que vocês são apenas vítimas, assim como eu fui, cumprindo lealmente com as obrigações que vos foram impostas pela organização. Sei que um dia, quem sabe, alguns de vocês se verão na minha situação, reconhecendo como a organização distorceu inúmeros ensinos bíblicos no passado e mantém as Testemunhas de Jeová dependentes deles. Considero que tais ensinos distorcem o valor do sacrifício de Jesus e o seu trabalho como nosso Resgatador e Salvador.
-
Deixo alguns exemplos de ensinos antí-bíblico:
» Jesus é só mediador dos ungidos (1 Timóteo 2:5)
» Os cristãos estão separados em dois grupos diferentes e com esperanças diferentes (Efésios 4:4)
» Deus tem uma organização na terra que funciona como "arca" para salvação daqueles que nela depositarem fé
» É pecado receber transfusão de sangue e os seus principais componentes, mas é aceitável receber frações sanguínea (Atos 15:20)
» Jesus Cristo designou o "escravo fiel e prudente" em 1919 (Mateus 24:45-47)
» Jesus não morreu na cruz, mas sim numa estaca (João 20:25; Mateus 27:37)
» 144.000 é um número literal de pessoas com esperança celestial (Apocalipse 14:1-3)
» Jesus Cristo se tornou rei nos céus em 1914 (Mateus 28:18)
-
Esses e outros ensinos, não se mantém de pé perante a Bíblia Sagrada como um todo, mas infelizmente o Corpo Governante usa textos descontextualizados e até mesmo erradamente traduzidos de forma a encaixar-se na sua teologia, promovendo falsos ensinos, falsas profecias, de modo a manter sob domínio milhões de almas inocentes que apenas necessitam de Jesus em suas vidas para serem salvas.
-
A propósito de Jesus, é vergonhoso como uma religião que se afirma cristã, continua a dar tão pouco a enfase a ele, quase nunca o mencionam. Ao ler o Novo Testamento, notamos como o centro da mensagem cristã era Jesus Cristo e não a Igreja Cristã em si mesma ou eventuais bençãos futuras de um paraíso com animais vivendo em paz com pessoas, juventude eterna, curas de doenças, etc. A mensagem era Jesus Cristo e ponto final! Mas a organização afastou-se de tal mensagem simples, de modo a cativar aqueles que anseiam por um mundo justo e fraterno, um mundo sem guerra e violência, um mundo de paz. Tudo isso pode estar implícito na mensagem cristã e fazer parte dela, mas não devia ser o centro dela, não devia ser o enfase dela.
-
A mensagem cristã, na sua origem, não estabeleceu datas para o retorno de Jesus, não criou esperanças diferentes entre cristãos ou a ideia de que os cristãos deveriam obediência cega e ilimitada aos líderes ou superintendentes cristãos. Isso na realidade seria um "outro evangelho" que iria desenvolver-se ao longo dos séculos de especulações.
-
A Torre de Vigia que tanto criticou a Igreja Católica Romana, tem vindo a desenvolver um sistema clerical bem a semelhança desta e até mesmo considerando aqueles que dela divergem como sendo "hereges" (usa o termo apóstatas para não ser tão evidente) e condena dissensores a morte pública e social, não o podendo fazer de modo literal. Pessoas como eu, que descobrem os podres desta religião são assim considerados "marginais" desta "maravilhosa" organização unida e coesa para que depois se diga que todas as Testemunhas de Jeová pensam e agem a uma só voz. Pois está claro! Afinal os milhares que a contestam são sacrificados na fogueira da morte social e banimento! Uma religião que tanto tem afirmado ser pela liberdade de expressão, ela própria não permite vozes dissidentes e as "mata" ao minimo sinal de desacordo. QUANTA HIPOCRISIA!
-
Por tudo isso e muito mais, torna-se patente a hipocrisia desta seita religiosa que a tantos engana e manipula, usando técnicas de influencia indevida e absoluto controle mental. Espero que ao lerem estas palavras não pensem que estou revoltado contra vós. Isso não seria verdade. A minha, digamos que, "revolta" é contra um sistema religioso opressivo e manipulador que não deixa seus membros usarem aquilo que Deus nos deu a todos nós: Livre-arbítrio e a consciência biblicamente treinada para distinguir o certo do errado. 
-
Uma religião farisaica que pretende deter o máximo controle em todos os aspectos da vida, voltando a imitar o sistema religioso do Antigo Testamento com seus sacerdotes e a Lei Escrita e onde, o pecador deveria ser punido de modo exemplar e sem perdão. Uma religião que estabelece critérios que violam até mesmo a cumplicidade conjugal, os gostos pessoais quanto a recreação, tempos livres, leitura, cinema, televisão, etc. Através da pressão do grupo, estabelecem-se normas muitas vezes não escritas de modo claro, mas impostas como se fossem lei divina. É na prática uma religião farisaica e legalista, e os seus líderes são semelhantes aos fariseus convertidos no primeiro século que acreditavam que seus co-cristãos gentios deveriam continuar seguindo o código de lei mosaica. Mas irmãos, nós não estamos mais debaixo desse código que nos condenava. Estamos debaixo da lei do Cristo que nos liberta e perdoa e nos estabelece a paz com Deus.
-
Espero que ao lerem estas palavras, reconheçam em vossos corações, como o vosso trabalho, embora feito com boa motivação, será meramente em vão, visto que esta organização religiosa não tem e nunca teve a orientação de Deus. Ainda vão a tempo de se arrependerem e pararem de a sustentar, e se isso não acontecer, então as pragas descritas em Apocalipse, irão cair sobre vocês assim como também recairão nas restantes religiões que usam o nome de Deus em proveito próprio, distorcendo as verdades bíblicas a seu bel-prazer apenas para poderem dominar nações e povos.
-
Muito mais poderia dizer-vos, mas deixo-vos a paz de Cristo. Que ela ilumine os vossos corações e vos faça perceber os erros que também descobri
-
Com amor cristão
André António Gonçalves Fernandes
-
Luanda aos, 13 de dezembro de 2016



Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová - o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui

sábado, 10 de dezembro de 2016

Tara foi abusada por um ancião TJ... e agora quer justiça


Tara tinha apenas 4 anos quando seus pais se uniram à religião das Testemunhas de Jeová. Eles eram hippie, e nunca foram religiosos, mas quando as Testemunhas de Jeová os contataram e lhes falaram de que a Terra logo seria um lindo paraíso, eles decidiram que era o que precisavam para dar um belo futuro aos seus filhos.

Tara conta que, depois de ingressar na religião, sua infância foi completamente tolhida pelas muitas regras da religião, que regulamentava os programas que se podiam ver na televisão, as roupas que se podia usar, o estilo de cabelo, o uso de barba. Ela também fala das frequentes seções de estudos para as três reuniões semanais (agora são apenas duas), bem como sobre o costume de estudar a Bíblia tido dia, logo cedo, pela manhã, e sempre orar antes das refeições.

Então quando tinha 8 anos,  com a permissão de seus pais, Tara foi dormir na casa de um amigo da família, que era o ancião presidente da congregação. Ele era casado e também tinha uma filha um pouco mais velha que ela. Segundo Tara, ele parecia usar sua filha para atrair outras crianças a sua casa. E foi numa noite dessas, que este ancião abusou de Sara, além de ordenar sua filha que também a tocasse na vagina.

Depois do ocorrido, Sara foi proibida de contar a seus pais qualquer coisa, pois se contasse, toda a família seria punida com a desassociação e ninguém da congregação poderia falar com eles. Tara teve medo dessas consequências, além de presumir que ninguém acreditaria nela se contasse.

Tara conta ainda que era uma criança feliz antes disso, e nem  era muito tímida. Depois disso, passou a ter medo de dormir sozinha e a fazer xixi na cama. Tanto tinha medo que sua mãe precisava deixar o cão dormir com ela. Somente assim, Tara se sentia segura.

Foi somente cinco anos depois, quando tinha 13 anos, que Sara contou o caso a sua mãe e a seu irmão. Os anciãos foram então informados, e formou-se uma comissão para examinar o caso. Sara foi ouvida, mas os anciãos queriam  pelo menos uma testemunha para confirmar a história de Tara, e ela não tinha nenhuma. Os anciãos então concluíram que ela não era uma testemunha crível e foi considerada mentirosa.

Aos 23 anos, Tara levou seu caso à polícia, mas a investigação não encontrou elementos suficientes para formular uma acusação.


A história de Tara foi ouvida recentemente pela Comissão Real Australiana, que constatou na semana passada que as Testemunhas de Jeová recorrem a uma regra de 2000 mil anos para lidar com casos de pedofilia, e foi justamente essa regra que possibilitou a que o abusador de Tara escapasse da justiça. 

Fonte: jornal australiano. 





Atualmente, já aos 34 anos, Tara ainda precisa dormir com seu cão para se sentir segura, tem pesadelos e acordo no meio da noite com crise de choro.


Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

(Espanha) Carta aberta ao Corpo Governante

Vítimas de Pedofilia na Espanha enviam carta aberta ao Corpo Governante das Testemunhas de Jeová. 

Barcelona, 30 de Novembro de 2016.

Carta aberta ao Conselho Nacional das Testemunhas de Jeová e ao Corpo Governante eclesiástico da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados da Pensilvânia, com cópia ao porta-voz das Testemunhas de Jeová na Espanha. 

Vítimas de abuso sexual dentro das congregações das Testemunhas de Jeová foram silenciadas, para a nossa tristeza, pelas orientações emitidas pela STV, em especial impostas a partir do Escritório de Brooklyn (Nova York). 

Como disse uma criança de oito anos de idade, vítima de abuso, "Se você contar, você vai ficar sem o paraíso". 
Eles roubaram o paraíso de nossa infância e durante décadas temos sofrido em silêncio agressões e dor.

Os senhores emitiram decisões que violam os direitos fundamentais das crianças, normas redigidas por membros anônimos de uma Sociedade que têm condicionado a que milhões de pessoas pratiquem uma religião com raízes no adventismo e creiam em uma série de profecias milenares, propagadas a partir de um império editorial transformado em um grande complexo econômico e em nome de um deus estranho à prática contidiana e simples do cristianismo. 

Quem são os responsáveis por estas normas internas que têm afetado dezenas de milhares de crianças nas congregações das Testemunhas de Jeová, administradas diretamente pela STV?

Vítimas de abuso infantil dentro das congregações das Testemunhas de Jeová: 

É preciso apagar a nossa dor mediante:
=> reparação de danos e promoção da justiça; 
=> pedido público de perdão às vítimas; 
=> entrega de todas as informações armazenadas em envelopes e arquivos clandestinos;
=> mudança de seus protocolos secretos; 
=> respeito a todos os direitos humanos, sem promoção de fobias às minorias internas ou regras que destroem famílias; 
Defendemos a liberdade de religião, mas a primeira liberdade é o direito da criança de ser protegida na sociedade ou no culto praticado por seus pais.

A história da Torre de Vigia e seu culto "Testemunhas de Jeová" são uma coleção de proibições que são mutantes: 
 Proibição de vacinas
 Transfusões de sangue, 
 Serviço civil alternativo fora uma vez proibido
 Regras impostas em tribunais secretos para silenciar as vítimas dentro das congregações. 

Os senhores emitiram decisões que têm arruinado a vida de dezenas de milhares de vítimas de abuso infantil. Têm por isso um mínimo de consciência? Logram impor vossa particular jurisprudência, não só aos membros, mas também exortam a seus colaboradores em todos os escritórios da filiais, por todo o mundo, que repitam qual montra os vossos deficientes regulamentos, que atentam contra os direitos humanos, e orientam aos anciãos que executem essas normas secretas ante graves casos criminais? 

As demandas judiciais que começam nos EUA continuarão por toda a Europa, o nosso compromisso é a defesa dos direitos das crianças, e faremos uso de todas as instâncias e meios de comunicação; nada vai nos parar em nosso compromisso pessoal para conseguir, sem ódio ou rancor: reparação e justiça para todas as vítimas de pedofilia no culto da Torre de Vigia.

A Torre de Vigia continua acumulando sentenças condenatórias, ao passo que tem entrado em acordos extrajudiciais com vítimas para evitar mais ações judiciais nos tribunais, mas a sociedade do século XXI não vai tolerar suas fobias em relação às minorias, ou as suas regras internas.

Que o seu Deus Jeová julgue-os como merecem, mas que a justiça secular intervenha para punir os predadores de crianças. A prática do cristianismo é incompatível com as normas que têm feito muito dano a dezenas de milhares de crianças.

Enquanto isso, nossa plataforma de ajuda a vítimas usará de todos os meios para garantir que todas as vítimas de abuso na Espanha recebem solidariedade e apoio.


Barcelona (Espanha), Novembro de 2016.

Fonte: Fórum ex-tj de língua espanhola. 

Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová – o que elas não lhe contam?

Opções de download aqui

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

(Escócia) Uma ex-TJ precisa de seu apoio


Se você vive na Escócia ou em outra parte do Reino Unido e você não se importa em viajar, talvez você possa ajudar uma companheira ex-TJ por estar presente durante um julgamento em que ela terá que enfrentar duas dúzias de TJs que a levaram à falência. Por favor, contate-me para mais detalhes sobre quando e onde o processo judicial será realizado (eu saberei desses detalhes em poucos dias, provavelmente).

Então, esta irmã, que é da Polônia e atualmente vive na Escócia, é mãe de algumas crianças, com marido “mundano”, e apenas há um ano foi batizada.  Ela estava encantada com as Testemunhas de Jeová, que considerava amigáveis e honestas; por isso, quando começou um pequeno negócio de hotelaria (apenas um par de quartos, nada muito grande), ela contratou ao longo do tempo 24 TJs para trabalhar com ela. Havia por lá apenas alguns empregados não TJs.

Um dia ela decidiu convidar algumas TJs à sua casa para um jantar. Os irmãos escoceses pediram para ela tocar algumas melodias do reino em polonês, por isso ela abriu o Youtube. Mas em vez de melodias do reino, ela encontrou a gravação de uma comissão judicativa em Berlim (muito contundente para as Testemunhas de Jeová, mas disponível apenas em polonês, infelizmente). Todas elas o assistiram, e enquanto a maioria concluiu tratar-se de uma farsa, ela não se deixou convencer. Através desta gravação, ela viu com seus próprios olhos que alguma coisa estava errada e começou a investigar. Depois de três meses, ela estava certa de que não mais queria ser TJ, mas foi convocada para uma comissão judicativa apenas por enviar um texto para uma TJ referente às suas dúvidas – ao que ela optou por enviar uma carta de dissociação. Então é isso, fim da história, certo?

Errado. Ela nem sequer sabia que sua dissociação seria anunciada no mesmo dia, então imagina sua surpresa quando, no dia seguinte, ela recebeu um telefonema de um cliente preocupado dizendo-lhe que seu hotel estava completamente vazio. Ninguém na recepção, a cozinha fechada, ninguém para entregar o café da manhã, e ninguém a quem perguntar o que estava acontecendo. Ela pega o telefone e tenta chamar todos os seus funcionários, mas ninguém atende. Então ela dirige-se à casa deles, mas ninguém abre a porta, embora ela visse que havia gente em casa. Finalmente ela pediu ao marido não-TJ para chamá-los, e uma pessoa atendeu. Ela lhe disse que esta mulher é agora “espiritualmente morta para eles”, que eles não podem se associar com ela, e desligou.

Então, imagina o que ela teve que passar por causa disso – explicar essa confusão para seus hóspedes, não cobrar-lhes pela estadia como um reembolso, e, basicamente, ficar desempregada da noite para o dia, pois ela teve que encerrar o negócio. Neste ponto, ela estava em contato com conosco, e nós a aconselhamos a não deixar que as Testemunhas de Jeová acabassem com sua vida, e então ela levou o caso para o tribunal. O promotor ouviu a história e não podia acreditar nisso, mas marcou uma data para ouvir a parte acusada.

Então, imagina novamente a surpresa do tribunal, quando, no dia da audiência, a sala do tribunal estava completamente vazia. Nenhuma das 24 TJs notificadas compareceu. Elas só enviaram uma carta ao tribunal dizendo que... a sua  consciência cristã os impedia de exibir-se! O juiz ficou furioso, disse que isso era um insulto ao tribunal, e marcou uma nova data para a audiência, e disse que, se fosse necessário, essas pessoas deveriam ser escoltadas pela polícia até o tribunal. Assim, pois, a nossa irmã deixou o tribunal.  Então, logo à porta, ela ver um ancião e sua esposa, ambos seus ex-funcionários. O ancião, aos gritos, disse a ela: “Como você se atreve a falar contra a organização!” E sua esposa, em primeiro lugar, perguntou: “Onde estão agora todos os seus novos amigos?” (referindo-se às pessoas que ela viu no Youtube), e em seguida aproximou-se e cuspiu na irmã, bem no rosto. Ela ficou chocada. As pessoas que ela realmente achava que eram suas amigas estavam agora não só hostis, mas também agressivas.  Ela voltou para o tribunal e contou o que aconteceu, ao que o promotor respondeu que havia uma câmara do lado de fora e tudo, provavelmente, está gravado. Esta gravação estará disponível para ela mais tarde. Além do mais, um grande jornal local pegou sua história, e a irmã foi hoje dar uma entrevista sobre a forma como esta “amorosa” organização virou-se contra ela e arruinou seu negócio.


Agora a parte que você pode realmente ajudá-la. Se você mora nesta região (não sei exatamente em qual cidade o caso será julgado, mas vou saber disso nos próximos dias), convido você a pensar em comparecer para apoiá-la, porque ela está sozinha neste caso, não conhece nenhuma ex-TJ na área e, se ninguém comparecer, ela estará sozinha contra mais de 24 lobos, que vão tentar intimidá-la ainda mais. Além do mais, relata-se que um Superintendente de Circuito estará presente, então é provável que a filial do Reino Unido já esteja sabendo do caso. Então, por favor, deixe-me saber se você poderá comparecer à audiência em cerca de uma ou duas semanas a partir de agora. Se não o fizer, compartilhe esse pedido em outros locais, de modo a atingir pessoas que conheçam os escoceses. Não vamos deixar esta corajosa mulher sozinha nesta ocasião difícil para ela, especialmente depois de tanto que ela já lutou até aqui. 

ATUALIZAÇÃO EM 23-12-2016 (Conforme postado no fórum reddit)


Dois meses atrás eu postei sobre uma ex-TJ da Escócia e eu prometi a vocês uma atualização assim que eu tivesse mais informações. Então, primeiro lamento que demorou tanto tempo, eu só queria ter certeza de que tinha todos os fatos.

Acontece que, infelizmente, eu fui enganado por esta mulher e a maior parte, se não tudo, foi invenção. Nossas dúvidas (eu não era a única pessoa que falou com ela sobre isso) começaram quando ela se recusou repetidamente a nos dar o artigo de jornal que teria sido divulgado sobre sua história. Ela sempre tinha alguma desculpa para não dá-lo para nós (como estar muito doente, à espera de uma cirurgia no hospital, e assim por diante). Outras pessoas, que também começaram a suspeitar, fizeram perguntas às TJs daquela área e alguns disseram que a história é falsa. Para mim, essa não foi a prova definitiva porque todos sabemos que TJ pode mentir na sua cara apenas para manter limpo o nome da organização, mas me fez suspeitar o suficiente para entrar em contato com o jornal. Para minha surpresa eles disseram que nunca houve qualquer artigo sobre essa  ex-TJ de Dundee, na Escócia. Eu então confrontei esta mulher, mas ela imediatamente tomou uma postura defensiva e pouco depois me bloqueou no Facebook  e WhatsApp. Só isso era a prova definitiva de que ela era desonesta e basicamente confirmou nossas dúvidas sobre toda a história. Então, tentamos contatá-la para pelo menos saber sobre o que a motivou a montar esta farsa, mas não obtivemos quaisquer respostas. No final, só podemos suspeitar que isso era uma parte de um esquema para tornar a nós, ex-TJs,  responsáveis por difundir informações falsas, uma tentativa que infelizmente deu certo.

Quero pedir desculpas a todos que divulgaram essa história sem a devida verificação para ver se é verdade ou não. Eu me sinto terrível por fazer alguns de vocês investirem nessa história de qualquer maneira (Normalmente eu tenho muito cuidado com as informações, sobre se elas são exatas ou não, mas neste caso eu escolhi acreditar nas palavras desta mulher sem qualquer evidência, talvez porque ela me parecia uma pessoa genuína, uma mãe de várias crianças, com problemas de saúde. Ela também estava constantemente chegando com atualizações e a história era muito intrincada, quase demasiado detalhada para ser uma farsa. Além disso, eu pessoalmente conheço pessoas que foram maltratadas por seus colegas de trabalho TJs quando eles foram desassociados, por isso não era tudo inacreditável.


Minha lição principal disto é que eu vou-me restringir apenas em postar fatos que podem ser verificados com evidências escritas disponíveis e não mais investir em histórias pessoais, a menos que elas sejam bem documentadas. A Torre de Vigia tem pecados suficientes para expormos que são mais facilmente verificáveis. Desejo a todos um feliz feriado!



Você gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro
Testemunhas de Jeová - o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui


domingo, 16 de outubro de 2016

Morte na maternidade

Antes de ontem publiquei no facebook uma pequena nota de um jornal francês sobre a morte de ELOISE DUPUIS:
Esta jovem mulher, aos 27 anos, Testemunha de Jeová, decidiu ter seu primeiro filho em uma maternidade. Porém teve complicações e foi levada às pressas para um hospital, onde os médicos fizeram uma cesariana de emergência. A criança nasceu e passa bem, mas a mãe teve hemorragia e foi preciso fazer uma histerectomia. Por ter recusado uma transfusão de sangue, a jovem mãe faleceu alguns dias depois. Legalmente, ela tinha o direito de recusar transfusão, por isso, segundo a fonte, se a equipe médica fizesse uma transfusão forçada, poderia responder legalmente.



Agora pela manhã o site JWSurvey publicou um artigo com apurações mais detalhadas sobre a fatalidade. Segundo o site, Eloíse, apesar de ter quase toda a família TJ, não se permitiu seguir à risca os ditames da religião e manteve amizade estreita com familiares e algumas poucas pessoas consideradas "mundanas"; além disso, o site apurou que foram anciãos e familiares que cercaram a equipe médica para garantir que ninguém aplicasse sangue em Eloíse, mesmo ela estando a beira da morte. 

Postagem editada em 19-10-16 para acrescentar um cartoon em memória de Elosise. O autor não é TJ. 



Gostaria de conhecer melhor as Testemunhas de Jeová?
Então você precisa ler meu livro: 
Testemunhas de Jeová - o que elas não lhe contam? (399 páginas)
Opções de download aqui

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

O que justifica o crescimento anormal das Testemunhas de Jeová nos Estados Unidos?

Para mim, essa é uma descoberta para se dizer


Nos últimos 10 anos,  nos países desenvolvidos, as Testemunhas de Jeová cresceram a uma taxa de cerca de 3, a 4 por cento, ao passo que tiveram um crescimento de de 10% nos Estados Unidos, que é também um pais desenvolvido. Isso para mim era incompreensível. 

Agora um estudo revela que esse crescimento anormal se justifica pela grande presença de latinos na terra do Tio Sam, que chega a quase 25% da atual geração de Testemunhas. 






Fontes:  xxxx   e   yyyyy


terça-feira, 4 de outubro de 2016

Emma Goudh - vítima da religião


Fontes:  BBC e Facebook.


Conheça melhor as Testemunhas de Jeová lendo o meu livro
Testemunhas de Jeová - o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui. 


sábado, 24 de setembro de 2016

Carta a Todos os Corpos de Anciãos

A Torre de Vigia enviou recentemente uma carta a todos os Corpos de Anciãos na qual solicita que as congregações custeiem uma especie de seguros das propriedades, como Salões do Reino, Salões de Assembleias e prédios da filial (seguro oficialmente chamado Arranjo de Assistência Global - AAG). 


Editada em 27-9-2016 para incluir a versão da carta emitida pela filial da Torre de Vigia no Brasil. Clique para acessar

Entre os gastos previstos estão custos com umidade, incêndios, desastres naturais e vandalismo. 

Para este ano de serviço, que começou neste mês de setembro, o valor por publicador é de 3 euros (ou cerca de 11 reais). 

Os anciãos devem se reunir e decidir, de acordo com a condição financeira da congregação, se doarão a média (3 euros por publicador), menos ou mais. Depois disso farão uma resolução para anunciar à congregação juntamente com a leitura desta carta (que não deverá ser fixada no quadro de anúncios. 
Por que será? Para não correr o risco de alguma Testemunha apoderar-se dela e disponibilizar na internet?).

Mas aqui é que está o pulo do gato.


Como se pode ler acima, os donativos são destinados a cobrir os custos de atividade teocrática, inclusive AAG. Em razão disso, algumas congregações poderão escolher doar um valor acima da média.


E por que digo que isso é o pulo do gato? Porque isso permite à Torre gastar o dinheiro com o que ela bem entender, e numa hora de emergência, como um terremoto ou furação, simplesmente fazer arranjos às pressas para mais donativos, como medicamentos, alimentos, remédios, mão de obra e transporte. 

Ou não?   



Conheça melhor as Testemunhas de Jeová lendo o meu livro
Testemunhas de Jeová - o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui. 

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

'Soubemos de algo a seu respeito'

Congregação francesa-gardedeu 15057

Carddeu, 10 de setembro de 2016. 
Ao Sr, Miguel García López

Respeitado Sr. Miguel Garcia Lopez

Entramos em contato com você para informá-lo de que temos recebido da parte de xxxxxxxxxx uma carta na qual se relata que você tem tido relações sexuais fora do matrimônio. 

Em razão disso, convidá-lo para uma comissão judicativa é nossa responsabilidade. 

Tentamos entrar em contato com você de diversas maneiras, porém não foi possível. Desejamos que esteja presente no próximo dia 26 de setembro, no Salão do Reino das Testemunhas de Jeová de Cardeneu, às 19h, (C/Barcelona, 100, 08440, Cardedeu).

Em caso de não puder comparecer, informe-os por escrito, através do endereço eletrônico no cabeçalho desta carta.

Por outro lado, caso não mais seja seu desejo ser reconhecido como Testemunha de Jeová, necessitamos que nos forneça uma declaração por escrita e assinada, para que conste em nossos arquivos. Agradecemos por sua colaboração neste assunto. 

Sem mais a tratar, despedimo-nos.

Atenciosamente,

Congregação francesa – Cardedeu

Documento disponibilizado pelo fórum espanhol



Atualização em 4-10-2016:


Conheça melhor as Testemunhas de Jeová lendo o meu livro
Testemunhas de Jeová - o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui

domingo, 11 de setembro de 2016

Testemunha de Jeová abusava há 8 meses de menina de 9 anos

No dia 22 de agosto passado, Javier Sánchez Gil, da Colômbia, foi conduzido até a delegacia de sua cidade, onde lhe foi apresentado a acusação de que ele estava abusando de uma menina de 9 anos, que era sua vizinha. 

Os pais da menor desenvolveram amizade com seus vizinhos, que são Testemunhas de Jeová, e desde há algum tempo vinham deixando a menina com essa família enquanto iam trabalhar. Em um dia de junho, quando chegou do trabalho, a mãe foi à casa de Javier buscar a sua filha, mas foi informada por ele que ela não se encontrava por lá, o que lhe pareceu muito estranho. Algum tempo depois, ao lavar a roupa íntima de sua filha, a mãe encontrou manchas de sangue, e teve assim a certeza de que sua filha estava sendo abusada por Javier. Logo correu a contar aos anciãos e eles lhe teriam dito que já sabiam, pois Javier se antecipara e contara a eles. Em seguida a mãe levou o caso às autoridades, quando então, ao ouvirem a menor, ficou-se a saber que os abusos já ocorriam desde janeiro deste ano, e que, possivelmente, há pelo menos uma segunda vítima de Javier. Na delegacia, Javier não aceitou as acusações, mas ainda assim foi encaminhado para a prisão. As investigações continuam. 



Conheça melhor as Testemunhas de Jeová lendo o meu livro
Testemunhas de Jeová - o que elas não te contam?
Opções de download aqui. 


sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Falhas de segurança no site JW.ORG.

O site JWSurvey publicou no dia de ontem uma nota sobre falhas de segurança no site da Torre.
Trata-se de uma carta dirigida às congregações da Nigéria, na qual se constata o uso de termos nada amigáveis, fora do costume nas cartas da Torre. Isso sinaliza que a situação está em um nível que a organização considera inaceitável.

Em geral, a carta alerta para os seguintes problemas>
1 - anciãos têm repassado a terceiros as suas senhas de acesso simplesmente por que eles não têm domínio da tecnologia.
2 - Tem sido dado a Servos Ministeriais o acesso pleno a arquivos que, de direito, cabe a apenas anciãos.
3 - mesmo a pessoas que foram desqualificadas, tornando-se assim inaptas para o acesso a assuntos restritos, tem sido permitido continuar com seu acesso ao site.
4 - em algumas congregações, apenas uma pessoa tem acesso ao site, o que significa que, caso ela seja desassociada ou morra, a congregação fica sem poder dispor dos recursos do site.
5 - alguns tem dado suas senhas a Servos Ministeriais, familiares e atendentes de lan house.
6 - em alguns casos, arquivos judicativos e outros assuntos sensíveis têm sido enviados para departamentos inteiros de betel, fazendo com que pessoas não autorizadas tenham acesso a eles, inclusive irmãs.
Em conclusão, o site JWSurvey sugere que um sistema de segurança só é confiável na mesma proporção em que se pode confiar nas pessoas que o operam. E a Torre de Vigia, em razão de sua política de ostracismo social imposta a ex-membros, tem mantido em seu meio pessoas que não mais tem nenhuma disposição em servi-la e, ao contrário, tornam-se o verdadeiro problema para a Torre de Vigia, quando - propositadamente - tornam público os seus arquivos mais secretos.
"Afinal, como acha o leitor que tivemos acesso a esta carta?"


Conheça melhor as Testemunhas de Jeová lendo o meu livro
Testemunhas de Jeová - o que elas não te contam? 
Opções de download aqui

domingo, 4 de setembro de 2016

Quando a Torre de Vigia cometeu fornicação

Se há um segredo que a Torre de Vigia gostaria de levar para o túmulo, esse seria a sua relação adúltera com as Nações Unidas. Ela já confessou isso, mas apenas em cartas dirigidas a pessoas que questionam diretamente aos escritórios; a grande maioria das Testemunhas, se sabem de alguma coisa, põem na conta dos apóstatas, tal qual lhes orientam a Torre de Vigia. 

Mas esse segredo está agora exposto na internet, ao alcance de cada Testemunha de Jeová. 

O que segue são as duas reportagens do jornal britânico The Guardian, bem como um link de uma página mantida pela ONU, onde é possível baixar um arquivo PDF. 

Nesta reportagem, datada de 8 de outubro de 2001, o jornal torna de conhecimento público o segredo que era guardado a sete chaves, fazendo com que Testemunhas inundassem o escritório da ONU com perguntas visando saber se as informações eram verdadeiras. 



Logo em seguida, a Torre de Vigia pediu desligamento da ONU, depois de 9 anos associada a ela. Como razão, alegou que as normas então vigentes tornava sua associação incompatível com sua política de neutralidade - o que foi claramente desmascarado por investigações que revelaram não ter havido nenhuma modificação nos regulamentos da ONU, o que tornava imprópria a sua associação com a ONU já desde o começo. 

O desligamento da Torre de Vigia com a ONU foi noticiado em uma segunda reportagem do jornal The Guardian, com data de 15 de outubro de 2001. 



Em razão das muitas perguntas que chegavam ao escritório da ONU sobre esse assunto, a entidade viu a necessidade de disponibilizar uma declaração pública confirmando a noticia do The Guardian.  






Baixa o meu livro e saiba de todos os detalhes da ligação adúltera da Torre de Vigia com uma organização política. 

Testemunhas de Jeová - o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui


sábado, 3 de setembro de 2016

Paraíso e demônios


Eternal Flame é a música "mundana" tocada no vídeo do paraíso neste congresso de 2016.


Compare:






Para você, que quando era adolescente e teve seus CD's e DVD's vistoriados por um Superintendente de Circuito, que o aconselhou a jogá-los no lixo apenas em razão de que havia uma só música imprópria, você agora talvez se surpreenda ao saber quais são outras músicas da banda Audiomachine, que toca Eternal Flame. 

Confira:


Uma revista Despertai! de 1993 apresenta o que seria justificativas de um jovem para ouvir certa banda. O que segue é o exame que a revista faz de uma suposta justificativa.
Algumas músicas da banda são inocentes, incluindo certas baladas leves. O perigo nisso é que uma música inocente pode levar a pessoa a comprar e ouvir um álbum inteiro, a maior parte do qual talvez seja decididamente nociva. Assim como um copo de água não pode arrastar um monte de lama, uma ou outra música inocente não muda o espírito geral do álbum ou da banda degradante (Despertai! de 8 de junho de 1993,página 10).

Mas o que é isso? Nem a Torre de Vigia segue as próprias recomendações? 


Conheça melhor as Testemunhas de Jeová lendo o meu livro
Testemunhas de Jeová - o que elas não lhe contam?
Opções de download aqui